`

papo online, dia 15/08, das 19h30 às 21h

O que o luto
ensina para a vida

aprendizados possíveis a partir do fim

 

A morte, assim como o fim de sonhos, ideias e relacionamentos, geralmente está associada a um sentimento que só pode ser negativo: de perda, dor e extremo sofrimento. Existe, na nossa cultura, uma valorização da não aceitação do fim que nos impede de encará-lo como parte de um ciclo natural de vida-morte-vida e que traz aprendizados fundamentais para seguirmos em frente.

Neste encontro vamos falar sobre como podemos olhar para a finitude da vida com mais naturalidade e menos pesar, sem tabus ou medos.

Porque falar sobre o fim pode criar espaço para aprendermos com ele.

 

 

Com quem vamos conversar:

Para Mariane Maciel, “falar sobre o luto é um projeto de vida”.

Co-fundadora do Vamos Falar Sobre o Luto, projeto que dá visibilidade ao processo de luto, decidiu usar seu conhecimento para trazer impacto positivo para a sociedade. Publicitária e pesquisadora, tem 20 anos de experiência em projetos para grandes marcas como Coca-Cola, Globo, Volkswagen e Hering. É co-fundadora da Amarelo, uma consultoria que combina metodologias e redes para cocriar e impulsionar projetos de impacto positivo.

marianemaciel.jpg
 
 
 

O que o luto ensina para a vida:

Este encontro já aconteceu e está disponível na íntegra na área de assinantes.

Participe dos próximos encontros desta jornada:

 
impermanencia.png

Impermanência
na prática

online, dia 28/08
das 19h30 às 21h
com Stela Santin

thumbhorizontal4.png

O luto de um breve começo

online, dia 10/09,
das 19h30 às 21h
com Flávia Cunha e Karina Meneghetti

thumbhorizontal2.png

Fim: energia de criação

online, dia 19/09
das 19h30 às 21h
com Marina Nicolaiewsky


Esse papo faz parte da jornada de Finitude

Um percurso sobre como cultivar uma relação mais benéfica com as perdas.

Nascemos perdendo — o tempo, as situações, as pessoas, as relações. Nada é fixo, perene. Mas ainda assim, não aprendemos a lidar com o fim das coisas.

E se olhássemos com mais naturalidade para a finitude? De que forma isso poderia, essencialmente, nos transformar e beneficiar?

A partir dessa pergunta, começamos uma jornada de 2 meses através de textos, entrevistas, vídeos, podcasts, conversas no fórum online, encontros virtuais e encontros presenciais, que surgiu a partir de um processo profundo de pesquisa e mapeamento de mulheres especialistas no assunto. 

saiba mais >

comumvc5-1.jpg
Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair