`

8 coisas que as crianças (e adultos) precisam saber sobre igualdade de gênero

Quando a expressão equidade de gênero bate na porta, milhares de dúvidas surgem.

Não sabemos direito o que ela quer dizer, não conseguimos entender a importância de falar profundamente sobre o assunto. Não sabemos como exercer essa tal igualdade na prática.

É também por causa desse desconhecimento que deixamos de compreender a importância do tema nas nossas vidas e na educação das crianças ao nosso redor.

Educar para a igualdade de gênero tem a ver, principalmente, com desafiar estereótipos que influenciam uma vida inteira.

Tem a ver com formar indivíduos menos limitados à convenções e presos à amarras e padrões impostos. Meninos e meninas mais livres, autônomos e felizes.

Então, aí vai uma lista simples de 8 coisas que as crianças (e os adultos) devem saber sobre igualdade de gênero, elaborada pela ONG Plan International Brasil dentro da campanha Desafio da Igualdade, que sensibiliza para a importância de abordarmos o tema na educação infantil. 

Vamos lá:

1.

Ninguém deve ser discriminado por ser menina ou ser menino, do mesmo modo que por questões de raça ou classe social. Todas as pessoas merecem respeito.

2.

Meninas e meninos têm os mesmos direitos. Em casa, na escola, na quadra, em qualquer lugar.

3.

Não existem brinquedos de menino e brinquedos de menina, assim como não existem coisas de menino e de menina. Todo mundo pode brincar do que goste, e isso ajuda as crianças a se desenvolver plenamente.

4.

Tanto as meninas quanto os meninos precisam de cuidados. E cuidar –  da casa, das crianças, dos animais, por exemplo – é algo para todas as pessoas.

5.

Meninas e meninos têm o direito de expressar seus sentimentos livremente. Inclusive chorando.

6.

Meninos e meninas têm direitos iguais de usar os espaços públicos, de expressar seus desejos e opiniões.

7.

Ninguém tem o direito de tocar o corpo delas sem autorização. Cada criança é dona de seu próprio corpo e precisa ter autonomia sobre ele. 

8.

O machismo é ruim para as meninas e para os meninos também, pois restringe a liberdade e o potencial das pessoas. 


 

Desafio da igualdade: o que você pode fazer pela igualdade de gênero na infância? 

 

Para falar sobre o assunto, a Plan lançou o Desafio da Igualdade. A ideia é abordar igualdade de gênero na educação de crianças e incentivar a comunidade educadora - professores, educadores, pais, todo mundo - a olhar pro tema como algo importante, do dia a dia, e partir pra prática.

No dia 22.11, terça-feira, vai ter um evento gratuito sobre o assunto lá no B_arco Centro Cultural, na Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, n. 426, Pinheiros, às 19:30h, com um papo com pessoas importantes que estão estudando assunto, coquetel e lançamento de um kit materiais que promove a abordagem do tema na escola.

As inscrições podem ser feitas aqui e mais informações estão disponíveis na página do evento no facebook.

Fica a dica pra quem é de São Paulo, e a deixa pra quem não é acompanhar o trabalho da Plan e baixar os materiais no site quando estiverem disponíveis.

Fica também a pergunta do Desafio: o que você pode fazer pela igualdade de gênero na infância?

A gente precisa se lembrar sempre que as crianças que recebem uma educação pra igualdade, mais tarde, vão ser adultos que enxergam as diferenças e as acolhem como algo natural, tanto em si quanto nas pessoas ao redor. Adultos mais abertos e resilientes. Empáticos, compassivos e tolerantes. 

Educar pra igualdade é a chave pra transformar uma cultura inteira.

Vamos juntos.


* Em 2011, a Plan lançou a campanha mundial "Por ser menina", com o objetivo de acabar com as raízes da discriminação contra meninas, exclusão e vulnerabilidade por meio da educação e do desenvolvimento de habilidades delas. 


Anna Haddad é co-fundadora da Comum. Escreve pra vários veículos sobre educação, colaboração, novos negócios e gênero, e dá consultorias ligadas à comunidades digitais e conteúdo direcionado pra mulheres.

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair