`

Você e a comida #2: os papeis que você desempenha interferem na sua alimentação


Esse é o segundo texto da série Você e a Comida. Acompanhe!


Não fico com raiva das pessoas magras [*obs, visto 38 e ainda não me incluí no grupo das magras. Sou uma gorda que por acaso emagreceu e que pode engordar a qualquer momento de novo]. Todo mundo tem seu calcanhar de Aquiles.

Descobri isso aos 15, quando reclamei com minha melhor amiga que tinha um monte de verruga no cotovelo, e ela falou “Lorena, eu tenho bigode...”. Inclusive nossos amigos da época fizeram uma música sobre isso, o que a ofendeu muito. Naquele momento eu fiquei muito feliz com as minhas verrugas e meu não-bigode.

Minhas verrugas viraram uma cicatriz horrorosa no cotovelo (que eu não vejo nunca), e a música horrível que fizeram pra ela eu sei até hoje...

Monstros

Já ouvi também que nós não deveríamos pensar em domar nossos monstros, e sim fazer amizade com eles. O monstro está aí. No cristianismo é a nossa natureza pecadora, no budismo é o ser que ainda não está iluminado... De qualquer forma, todos nós sabemos que somos seres grandes, mas que existe um serzinho pequeno e miserável dentro da gente que às vezes nos desequilibra da mesma forma que uma farpa no pé pode dar febre em uma pessoa.

Eu acredito na importância do autoconhecimento, e acredito que as vezes preciso entregar pra deus minhas limitações. Mas, por mais contraditório que isso pareça (faz sentido na minha cabecinha, preciso desenvolver esse conceito para externa-lo melhor), fazer amizade com o monstro é entender porque ele está ali e o que ele quer.

 “Mas tia, porque você está falando sobre tudo isso?”
- Peraí gente, acompanha aí a linha de raciocínio que vai dar tudo certo no final.

 

Papéis, rótulos e aspectos: compartimentando a vida

Em algum momento da humanidade começamos a deixar de ser “um ser” para passarmos a ser “seres”, ou a exercer papeis (a). Estou tentando listar todos esses papeis e já vi que a lista é infinita:

  • Filha
  • Mulher
  • Namorada
  • Amiga
  • Estudante
  • Profissional
  • Professora
  • Dona de casa
  • Dona de gato (que by the way é um ser livre, não sou dona de ninguém, nem da Mafalda – a gata que divide o apartamento comigo)
  • Pessoa de hobbies
  • Viajante
  • Sonhadora...

É OBVIO que nossos conflitos internos aumentaram! A Lorena-filha, por exemplo, tem que competir com o tempo da Lorena-namorada, que compete com a dedicação da Lorena-estudante, que compete com a paixão da Lorena-dona-de-casa, que compete com a obrigação da Lorena-profissional...

Nããããoooo!!! Eu sou um ser único e integrado.

É bem difícil mudar este mindset, mas só de pensar nessa integração já nasce um suspiro e meu coração se acalma.

Vamos lá todas juntas?

Respira e conta 1, 2, 3, 4
Segura e conta 1, 2, 3, 4, 5, 6
Solta e conta 1, 2, 3, 4
Segura e conta 1, 2
Repeat 8x

Não bastasse essa confusão, agora eu tenho labels (b), ou rótulos, para todos os meus processos atuais (que, by the way, estão todos na moda... será que eu sou fruto do meio or what?):   

  • feminista
  • vegetariana-vegana-crudivera
  • minimalista
  • compassiva
  • zero-waste-wanna-be
  • no-poo / chemical-free

Listem seus labels! Lembrando que eu preciso exercer eles em todos os meus papéis (todos os meus seres), então vamos fazer um pequeno exercício:

Eu – label dos meus processos (b) – papel do ser (a) → exemplo de conflito

Isso ajuda a entender a dimensão da complexidade de nossos conflitos com essa compartimentalização toda.

Lorena - vegetariana - profissional
não consigo ir almoçar com nenhum coleguinha, todo mundo acha a minha comida esquisitíssima

Lorena - vegetariana - filha
coitada da minha mãe que tem que fazer comida especial pra mim toda vez que vou na casa dela

Lorena- vegetariana - mulher
o que eu faço quando quero comer muito doce na tpm? Chocolate diet de soja é uma b

Lorena- vegetariana - namorada
coitado do chico-latino que não vai ganhar nunca paparico de comidinha confort com queijo

Lorena- vegetariana - dona de casa
ainda bem que moro sozinha, só eu sofro as consequências de meus atos

Lorena- vegetariana - viajante
ferrou, vou viver à base de pão

Lorena - minimalista - profissional
será que o pessoal vai achar esquisito eu começar a repetir muito as minhas roupas?

Lorena - minimalista - filha
como é que vou explicar pra minha mãe que eu tenho que jogar fora as roupas que ela me deu?

Lorena- minimalista -mulher
difícil ir pro shopping e não querer nada

Lorena- minimalista -namorada
ainda sem conflitos, ufa

Lorena- minimalista - dona de casa
ferrou, adoro todos os meus tupperwares

Lorena- minimalista - viajante
como é que vou fazer uma mala minimalista?

Lorena - zero waste wanna be - profissional
me olham estranho no trabalho quando guardo a casca de banana na bolsa pra levar pras minhas minhocas

Lorena - zero waste wanna be - filha
acho que por enquanto está tudo bem, meus pais incríveis ainda me apoiam em todas as minhas mudanças

Lorena - zero waste wanna be - mulher
por enquanto já consegui contornar OB com o coletor menstrual

Lorena - zero waste wanna be - namorada
todo lanchinho que eu dou tenho que ficar pedindo o potinho de volta pra lavar

Lorena - zero waste wanna be - dona de casa
dá trabalho, mas estou animada. É bem legal

Lorena- zero waste wanna be - viajante
ferrou

Além de todos os nossos papeis (ou seres), temos que relacionar nossos processos com os aspectos da vida (c):   

  • Familiar
  • Lazer
  • Físico
  • Social
  • Intelectual
  • Religioso/espiritual
  • Financeiro
  • Profissional

Basta preencher a lacuna abaixo com o ‘item’ que você quer saber, divirta-se: “Lorena, como é que este seu novo processo (b) de ___________ afeta o seu aspecto de vida (c)___________ quando você tenta exercer melhor o papel de (a) _______________?

O cerne da questão: a comida. Ou o cerne da comida: a questão. Ou a questão do cerne: a comida (e por aí vai....)

Hoje eu percebi que a comida deveria ser um aspecto (c) da vida. Do mesmo jeito que eu tenho que avaliar como está o aspecto da minha vida espiritual, eu tenho que avaliar o aspecto da minha vida alimentícia. Eu não acredito que ela está na categoria ‘física’ (como imagino que seja o exercício e a saúde). Ela é uma dimensão par destes 8 aspectos listados.

Por que essa conclusão?

Tenho passado por vários processos que vou dividir por temas para vocês entenderem a amplitude que a comida na minha vida passou a ter. A partir da próxima semana vamos mergulhar em cada um deles.

Por enquanto, que tal fazer o exercício de descobrir quem é você no mundo, quais papeis você tem que cumprir e como tudo isso se relaciona?

Até semana que vem!


A assinatura mensal da Comum dá acesso a parte fechada, que inclui as trilhas, o fórum, encontros só pra comunidade (on e offline) e desconto em encontros abertos ao público. Você pode pagar R$40/mês ou financiar uma mina que não possa pagar, com R$80/mês. Saiba mais aqui.


Lorena Jacobson Berzins, diferente de todo mundo desde sempre (e se descobrindo cada vez mais igual a todo mundo), quer mais do que nunca ter um trabalho com propósito (in love com a atuação de professora universitária), sabe que não pode mudar o mundo mas fica muito feliz quando consegue ajudar uma velhinha a carregar as compras.  Cheia de problemas internos e buscando sempre equilíbrio. Se virando nos 33, mas achando que está tudo dando certo.

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair