`

5 dicas para professores levarem equidade de gênero para a sala de aula

Quem transforma o mundo são as pessoas. O que transforma as pessoas é a educação. E quem tem essa transformação nas mãos são os professores. Por isso é tão importante que o dia a dia seja equitário e pequenas atitudes já facilitam esse caminho.

1 – Escolha sempre filas mistas

Na educação infantil coisas simples como meninos e meninas compartilhando uma fila podem ser transformadoras. Isso porque a convivência acontece ali, naturalmente, e crianças aprendem a olhar para a outra com respeito independente do gênero.


2 - Incentive nas áreas ignoradas

Meninas não são incentivadas em áreas exatas e meninos não são incentivados em áreas mais ligadas ao cuidado. Que tal mudar isso? Incentive meninas a ultrapassarem barreiras e meninos a quebrar os estereótipos. Isso pode ser feito por meio de atividades, conversas e desafios valendo nota ou algum tipo de pontuação.

3 - Elogie quem foge do padrão

Quando uma criança ou adolescente foge do padrão ela é questionada, se torna alvo de curiosidade, mas nunca é elogiada por ser diferente das outras. Elogios são incentivos, enquanto curiosidade só faz com que a pessoa queira se tornar invisível. Seja a pessoa que incentiva.


4 - Não aceite nenhum tipo de bullying

Quando falamos sobre bullying as pessoas pensam em atitudes violentas fisicamente, mas não é só isso. Se uma criança ou adolescente sempre é motivo de piada, se você nota que alguém sempre está sozinho durante as aulas ou que o comportamento de uma pessoa é diferente na sala de aula e fora dela, é importante tentar entender o que está acontecendo.

Bloquear o bullying não é apenas conversar com os alunos sobre isso, mas tomar medidas disciplinares em relação a isso. Chamar os pais, se utilizar de advertências e criar projetos para discutir atitudes abusivas são necessidades básicas.


5 - Seja um porto seguro

São raras as pessoas que estão abertas, de verdade, para ajudar quem precisa. Quando professores se tornam porto seguros eles não influenciam apenas a educação, mas a vida. Eles ajudam na construção da autoestima, na segurança para a escolha de caminhos e em encontrar maneiras de ultrapassar barreiras.

Extras para essa construção

Dois links que podem ajudar em questões específicas:

  1. ONU disponibiliza planos de aula para professores trabalharem gênero na escola
  2. Curso online e gratuito "O professor como peça-chave na prevenção do abuso sexual", desenvolvido pela revista AzMina com apoio da ONU Mulheres e da ONG Childhood

A assinatura mensal da Comum dá acesso a parte fechada, que inclui as trilhas, o fórum, encontros só pra comunidade (on e offline) e desconto em encontros abertos ao público. Você pode pagar R$40/mês ou financiar uma mina que não possa pagar, com R$80/mês. Saiba mais aqui.


Carol Patrocinio é jornalista e divide seu tempo entre escrever para diversas publicações sobre assuntos relacionados ao mundo feminino e ao feminismo, como o Ondda, seu canal no Medium, vídeos no Youtube e consultorias para negócios que querem falar com as mulheres.

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair