`

Cavalheirismo: gentileza ou machismo?

Esse é um daqueles assuntos que deixa as pessoas alteradas. Tudo porque mexe com algo tão enraizado que a dor de arrancar é daquelas que parecem que vão levar a vida junto. Mas não vão.

A primeira pergunta para chegar à resposta que queremos é: qual motivo o leva a ter atitudes caracterizadas como cavalheirismo? Por exemplo, por que você paga a conta, abre a porta do carro, deixa a mulher entrar antes nos lugares ou carrega sacolas pesadas?

As respostas mais comuns são:

1 – Porque sou gentil
2 – Porque quero deixar a vida mais fácil pra ela

Podemos, então, ir para a segunda pergunta: você faz as mesmas coisas com outros homens? Porque se é uma gentileza, se é você sendo uma pessoa melhor com quem está ao redor, outros caras poderiam se beneficiar disso, não? E aí a resposta vira:

1 – Mas é estranho fazer isso com outros caras
2 – Os caras conseguem fazer isso sozinhos

A terceira pergunta é daquelas que, mesmo que você não verbalize a resposta, vai arrancar um pedacinho de você por dentro: você é igualmente gentil com uma mulher atraente e uma senhora gorda?

São dois os principais motivos de chamarmos cavalheirismo de machismo:

(a) ele leva em conta o nível de atração pela mulher que receberá a gentileza
(b) ele acredita que a mulher em questão não tem capacidade de fazer aquilo sozinha

Quando uma gentileza só existe por causa da possibilidade de ter algo em troca ela não é bem uma gentileza, é interesse. Quando ela só existe porque você acha a outra pessoa incapaz, ela também não é gentileza, é paternalismo. Em qualquer um dos casos você não está agindo daquela forma pensando apenas no outro, mas acreditando que você é melhor do que aquela pessoa ou como uma maneira de se aproximar com interesses obscuros.Ofensivo nos dois casos, não?

Uma pessoa gentil o é com todo mundo, homens e mulheres. Com todos os tipos de homens e mulheres. De pessoas em situação de rua a senhoras negras com mil sacolas no ônibus em horário de rush. Gentileza é pelo outro, cavalheirismo é por você.

Outro ponto importante é que muitas mulheres são gatos escaldados. Quantas vezes nós já aceitamos o cavalheirismo de caras que depois forçaram a barra por algo – seja seu telefone ou um beijo? Quantas vezes sentimos que estavam duvidando da nossa capacidade e disfarçando com um sorriso?

O cavalheirismo anda de mãos dadas com a ideia de que homens são superiores às mulheres. Eles não são. Você não é.

Seja gentil com todo mundo, o mundo agradece. Mas tire seu paternalismo do nosso caminho, leve suas segundas intenções embora: não precisamos disso.


A assinatura mensal da Comum dá acesso a parte fechada, que inclui as trilhas, o fórum, encontros só pra comunidade (on e offline) e desconto em encontros abertos ao público. Você pode pagar R$40/mês ou financiar uma mina que não possa pagar, com R$80/mês. Saiba mais aqui.


Carol Patrocinio é jornalista e divide seu tempo entre escrever para diversas publicações sobre assuntos relacionados ao mundo feminino e ao feminismo, como o Ondda, seu canal no Medium, vídeos no Youtube e consultorias para negócios que querem falar com as mulheres.

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair