`

Fotógrafa cria série que aborda violência no Carnaval

Quantas pessoas você conhece que já estão em contagem regressiva para o Carnaval? A festa, que tem fama de democrática, é ao mesmo tempo querida e assustadora: o número de violências sofridas pelas mulheres aumenta e os limites parecem ainda mais difíceis de ser respeitados.

Pensando nisso a fotógrafa Julliane Albuquerque criou a série de autorretratos chamada “Alegoria”. Ela explica:

“Carnaval é só alegria pra quem? Para muitas mulheres a festa ainda é interrompida por passadas de mão indesejadas, puxões de braço e até por socos, quando o cara não fica satisfeito ao levar um fora. Apesar das campanhas de conscientização que marcaram o último Carnaval, a opressão continua. Segundo a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, os relatos de agressão aumentaram 174% de 2015 para 2016.
É, foram tantos anos silenciadas que o nosso apelo parece não ter chegado a todo mundo. Para ajudar a fazer barulho contra essa violência, nasceu o ensaio fotográfico Alegoria – que mistura as cores do Carnaval com as formas dos hematomas. Em uma série de fotos, elementos típicos como serpentina, confete e purpurina denunciam a agressão feita por tantos homens nesse período. Que em 2017 as festas, as ruas e as alegrias sejam para todos. ”

Veja as fotos:


A assinatura mensal da Comum dá acesso a parte fechada, que inclui as trilhas, o fórum, encontros só pra comunidade (on e offline) e desconto em encontros abertos ao público. Você pode pagar R$40/mês ou financiar uma mina que não possa pagar, com R$80/mês. Saiba mais aqui.


Julliane Albuquerque acredita que a potência da arte vem da experimentação e passeia por entre as suas expressões escritas e visuais.  

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair