`
Sentry Page Protection

#15 Masturbação: do tabu ao prazer

“Menina, tira a mão daí!”

Quem nunca escutou essa frase que atire a primeira pedra. Somos criadas assim: pernas fechadas, mãos na lateral do corpo, sexo bem longe de nós. Mas o que isso significa?

Significa que não conhecemos nossos corpos. Ao mesmo tempo em que homens conhecem apenas o prazer falocêntrico, esquecendo-se que o corpo pode oferecer muito mais, nós não conhecemos nem nossa própria vagina.

E como é que vamos ter prazer se não sabemos chegar nele? Não existe GPS nesses casos, só a boa e velha tentativa, erro e acerto.

Eu poderia dar aqui um passo a passo sobre como se masturbar, mas onde encaixaríamos o auto-conhecimento? Se cada mulher é única, como é que nosso prazer poderia ser alcançado da mesma forma? Não dá!

O que posso dizer é que seu corpo é uma grande zona erógena.

Quando sozinha você acaba focando em partes mais fáceis de manipular, mas quando acompanhada não deixe passar o sussurro no ouvido ou aquele toque que quer dizer mais do que qualquer coisa. Tudo pode dar prazer.

Sozinha você tem uma tríade para explorar: seios, clitóris, canal vaginal. Terminações nervosas sem fim. O clitóris, que existe apenas para dar prazer, esperando ser tocado delicadamente e se tornar um grande conhecido. O canal vaginal pronto para penetração de dedos ou acessórios. E esses são apenas pontos de partida. Daí para frente você vai conhecer muito mais do seu corpo e descobrir que mesmo lugares tabu, como o ânus, podem ser aliados nessa busca.

Para entrar no clima, convidamos a Aline Fantinatti para elencar os melhores filmes pornográficos que colocam as mulheres no centro de tudo (feito por e para mulheres). A minha dica é:

  • Pegue um espelho
  • Olhe sua vagina, observe cada parte
  • Toque-se, sinta seu corpo
  • Dê play em um filme
  • Mantenha a mão na sua vagina
  • Deixe o clima te levar

Se você nunca fez isso, não vai ser fácil. Vai parecer errado e nojento. Vai parecer que o mundo todo está esperando você sair de casa para te julgar. Vai parecer que o caminho é dali para o inferno. Nada disso vai acontecer. 

Não desista. Você merece se dar prazer.


Todas as nossas experiências, dúvidas e angústias estão sendo compartilhadas no fórum - Trilha #2: Sexualidade | Olhando pra construções internas profundas - e assim, juntas, deixamos esse caminho mais fácil.


Carol Patrocinio é jornalista e divide seu tempo entre escrever para diversas publicações sobre assuntos relacionados ao mundo feminino e ao feminismo, como o Ondda, seu canal no Medium, vídeos no Youtube e consultorias para negócios que querem falar com as mulheres.

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair