`
Sentry Page Protection

#16 Prática: como foi seu primeiro contato com a sexualidade?

Se me fizessem essa pergunta há 10 anos a resposta seria uma. Hoje, depois de entender mais sobre sexualidade e ver que não tinha que ser algo necessariamente ligada a um homem, minha resposta seria totalmente diferente.

Tenho uma lembrança que ainda hoje me deixa vermelha quando conto, mas vamos lá:

Eu tinha uns 9 anos e estava brincando com as amigas na garagem do prédio da praia. Era um daqueles prédio que a garagem é aberta no nível da rua e o prédio acima. A gente arrumou um cantinho, sentou e estava escrevendo algo – só lembro disso porque eu estava com a caneta na mão. Enquanto a gente pensava no que ia escrever em seguida eu, sentada com pernas de índio, comecei a passar a caneta na perna. Logo ela foi pra vagina. Fiquei ali, subindo e descendo a caneta sobre a bermuda de lycra. Era gostoso. A sensação era boa. E aí o “credo, para de fazer isso” me voltou à realidade. Era uma das minhas amigas cho-ca-da que eu tava mexendo na minha vagina. Foi ali que aprendi que não era de bom tom fazer isso em público, muito menos se deixar levar pelas boas sensações – coisa que anos depois revi, afinal é pra isso que a adolescência serve.

Essa lembrança ficou escondida por muitos anos. Demorou pra que eu tivesse coragem de falar sobre ela, de contar a alguém, de lembrar sem tentar mudar de lembrança porque ela me causava um incômodo.

Mas foi quando olhei pra ela de frente que consegui enxergar que desde cedo eu descobri que meu corpo podia me dar um prazer enorme sem fazer muito esforço. Por muitos anos eu esqueci disso e me cobrei sem necessidade. Eu transava com pessoas que não se interessavam pelo meu corpo e eu achava que a culpa por não ter prazer era só minha. Não era.

O exercício de hoje é sobre isso: lembrar como foi seu primeiro contato com a sexualidade, o que não precisa ser sua primeira experiência de sexo, mas também pode ser.


  • Como ela influenciou sua sexualidade?
  • Quem é ela na pessoa que você se tornou hoje?
  • Como ela pode te ajudar a ser mais feliz?

Tome seu tempo pra lembrar e tente responder por escrito. Processe. Depois, se sentir vontade, compartilhe com todas as mulheres no fórum. Seguimos.


Todas as nossas experiências, dúvidas e angústias estão sendo compartilhadas no fórum - Trilha #2: Sexualidade | Olhando pra construções internas profundas - e assim, juntas, deixamos esse caminho mais fácil.


Carol Patrocinio é jornalista e divide seu tempo entre escrever para diversas publicações sobre assuntos relacionados ao mundo feminino e ao feminismo, como o Ondda, seu canal no Medium, vídeos no Youtube e consultorias para negócios que querem falar com as mulheres.

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair