`
Sentry Page Protection

Você pode substituir a dieta por reflexão, por exemplo

Além de musa dos memes, Bela Gil polemiza a rede quando posta fotos fazendo coisas inimagináveis como tomar seu elixir de beterraba na balada.

Que fique bem claro: não tenho nenhuma pretensão que você percorra a cidade em busca de bardana e alfarroba quando terminar este texto. Minha sugestão é que juntas possamos refletir sobre nossos reais objetivos em relação à saúde, bem-estar e claro, nossos hábitos de consumo.

Sabemos que a sociedade desigual, discursos impositivos, a desinformação da indústria alimentícia e a propaganda influenciam o modo com que você se relaciona com a vida.

É tentador o discurso de praticidade e saúde de um pacote de biscoito “integral”, concordo. Afinal, ele é do tamanho da sua fome. Perfeito para a vida corrida de quem muitas vezes toma café da manhã no deslocamento para o trabalho, ou até mesmo para substituir o almoço pela resolução de alguns problemas pessoais de suas múltiplas jornadas. Convencida? Então fique atenta.

Se você quiser adotar alguns hábitos alimentares mais saudáveis, ainda que não abra mão da sua cervejinha no final de semana, é possível com pequenas substituições, adequadas ao seu objetivo, paladar, rotina e bolso. É só ingerir mais nutrientes e ficar mais saudável para a luta!

Reflita. Leia as embalagens atentamente. Verifique a composição do alimento e a tabela nutricional. Menos importância às caloria, mais importância às gorduras, açúcares, sódio e coisas que você não sabe o que são. Alguns corantes artificiais, por exemplo, podem ser tão prejudiciais quanto o excesso de açúcar.

Questione. E o mais importante: não se deixe enganar pela propaganda. Uma bebida láctea famosa de ameixa (gente, não é iogurte!) que promete acabar com a prisão de ventre tem muito menos fibras alimentares que 30g de ameixa seca que é mais barata, mais prática (dura meses fora da geladeira) e natural. As minas mais radicais podem, inclusive, procurar marcas com processos menos industriais, orgânicos ou até mesmo, fazer o preparo em casa com possibilidade de não conter traços de nada (se não entendeu a piada, comece a ler as embalagens).

Seu corpo já é seu templo. Que tal fazer dele também o seu laboratório?


Juliane Calixto, 30 anos. Publicitária e Cientista do Consumo em um relacionamento sério com o feminismo. Questionadora e otimista, acredito que a mudança coletiva parte da profunda reflexão e mudança individual. A curiosidade, o gosto pela leitura e por esportes me incentivaram a buscar alternativas para tornar a minha rotina mais saudável e equilibrada. Facebook / E-mail

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair