`
Sentry Page Protection

#17 Automassagem: uma ferramenta valiosa de cuidado com a gente mesma

Que o corpo físico sente as consequências dos problemas psicológicos isso já se sabe. O que fica menos evidente, talvez, é que o contrário também é verdadeiro: quando temos algum problema físico, nosso psicológico é igualmente afetado. Com uma doença, pode brotar também irritação, estresse, tristeza, excesso de pensamentos discursivos, raiva, ódio, apatia e uma infinidade de outras emoções que se desdobram e que se tornam difíceis de serem mapeadas. 

Vamos acumulando dores físicas e emocionais a uma sobrecarga mental e o resultado é quase sempre a exaustão.

Uma solução ao alcance das nossas mãos — tanto para os sintomas do corpo quanto para os da mente — é a automassagem, uma ferramenta valiosa para quem a utiliza. Entre as benesses estão o poder de ativar a circulação sanguínea melhorando a oxigenação do corpo; ajudar a eliminar as impurezas; diminuir as dores musculares e reduzir dores e sintomas do cansaço (fadiga muscular); e aliviar tensões emocionais causadas pelos problemas cotidianos.

Toques simples e diários podem ajudar a melhorar a qualidade do nosso sono, aumentar a disposição no dia a dia e tornar a rotina de trabalho mais produtiva. É, também, um instrumento importante para o autoconhecimento. Escutando o corpo somos capazes de descobrir, por exemplo, pontos de tensão e de rastrear a raiz de determinadas dores

A Comum conversou com Maíra Salomão, professora de Hatha Yoga, psicoterapeuta e terapeuta floral para entender de que forma podemos nos beneficiar da automassagem. O resultado você confere aqui embaixo, entre falas preciosas e práticas de autocuidado capazes de refletir na nossa saúde e bem-estar de forma integral. 

Praticando o autocuidado, um pouquinho por dia, vamos estreitando o diálogo com nossas demandas mais genuínas. É um processo continuo, sem fim, que perdura por toda uma vida — e que vale a pena. 


Gabrielle Estevans é jornalista, editora de conteúdo e coordenadora de projetos com propósito. Na Comum, é editora-chefe, participante e caseira.

 

A nossa conversa segue sempre no fórum:

faça login para ver a conversa e se conectar direto ao tópico de saúde autônoma

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair