`
Sentry Page Protection
Mairaheader.png

Saúde Autônoma

uma jornada de aproximação das mulheres com os seus corpos
em busca de equilíbrio e autocuidado

 

Buscar autonomia no cuidado com a saúde é construir o entendimento dos nossos processos individuais. É reconhecer que a nossa saúde é nossa, em primeiro lugar. Não é sobre receitas prontas, restritas a este ou aquele caminho.

É sobre um espaço mais amplo, em que a medicina convencional e os saberes tradicionais se unem para beneficiar as que buscam se empoderar do próprio corpo, da própria saúde.

Por aqui você encontra o resultado completo da nossa investigação de 2 meses sobre o assunto, que se iniciou a partir da seguinte pergunta: o que é saúde autônoma? A partir daí, mergulhamos em uma jornada através de textos, entrevistas, vídeos, podcasts, conversas o fórum e encontros virtuais sobre os mais variados assuntos que compõe o tema, sempre junto de especialistas.

Bem-vinda a sua jornada. Seguimos juntas.

 

Percorra esta trilha em busca das suas próprias respostas.

Confira abaixo todo o conteúdo que produzimos, em ordem, para você navegar quando e como quiser, no seu tempo.
A qualquer momento, recorra ao fórum para compartilhar percepções e acompanhar outras mulheres nesta jornada.

 

olharpra.png

1. olhar para fora e olhar para dentro, sempre

Começamos nossa investigação mirando pra trás, e em volta. Buscando conhecer a história do passado, o contexto do presente e as possibilidades a nossa frente, lançamos um breve olhar histórico para nosso corpo e para como os padrões estéticos nos aprisionam e desequilibram. Levantamos a discussão sobre nossos direitos sexuais e reprodutivos e sobre como as questões de saúde nos afetam de maneiras diferentes, sobretudo às mulheres marginalizadas pelo sistema.

 
txtpq.png

Leia

 
audiopq.png

Ouça

 
 
 

relacoes.png

2. em busca de relações horizontalizadas

Na contramão de relações médicas fundadas no paternalismo, um novo horizonte desponta: e se entendêssemos melhor sobre nossos ciclos, nossa fisiologia, novos jeitos de cuidar de nós mesmas? A ginecologista Halana Faria e a obstetriz Ellen Flamboyant, ambas do Coletivo Feminista de Sexualidade e Saúde, nos trouxeram novos olhares sobre como podemos tomar as rédeas dos nossos corpos. 

 
txtpq.png

Leia

 
videop1.png

Assista

 
 
 
 
 

mandalaa.png

3. percebendo e aceitando nossa natureza cíclica

Observar as diversas características do nosso corpo que evoluem ao longo do mês não se trata da necessidade de endeusar a menstruação, mas sim de se dar a chance de enxergá-la com possivelmente benéfica. E praticar a aceitação de si. Enxergar nas flutuações do ciclo nossas potências. Neste sentido, um diário pode ser um bom aliado. Naíla Andrade, co-criadora da Mandala Lunar, nos conta como o diagrama de auto-observação da pode ser uma ferramenta útil.

 
videop1.png

Assista

 
 
 
 
praticar.png

Pratique

 
mandalaaaa.png

Baixe o diagrama

A Mandala Lunar de 2018 está esgotada, mas é possível baixar o diagrama de auto-observação aqui.

Participe do tópico no fórum onde trocamos experiências sobre o uso do diagrama de auto-observação. 


sintomas.png

4. sintomas e emoções como ferramentas de autoconhecimento

Observar a relação íntima entre o que sentimos e o que nosso corpo manifesta. Enxergar nos sintomas a uma oportunidade de autoconhecimento. Com o apoio da Camila Montandon, Renata Pazos e da Stela Santin investigamos esta relação e trouxemos sugestões de práticas de cuidados com a mente e auto-observação para uma vida mais saudável. 

 
praticar.png

Pratique

 

corpoparceiro.png

5. enxergar o corpo como parceiro de jornada

Deixou-se de pensar no exercício físico como uma ferramenta de bem-estar, como uma possibilidade de estreitar a relação conosco mesmas e acionar nossa energia vital, para que tenhamos um corpo mais parceiro no dia a dia. Grazi Meyer nos conta como podemos deixar aflorar, através do movimento, nossas potências. Já Maíra Salomão nos traz práticas de automassagem que podem refletir na nossa saúde e bem-estar integral.

 
videop1.png

Assista

 
 
 
praticar.png

Pratique

 
 
 

alimento.png

6. transformando a relação com o que ingerimos

Falar de comida, de alimentação, de dieta, de nutrientes, de saudável, tem sempre um espaço para a polêmica, para as contradições, para as receitas prontas, e, claro, para uma sensação sem fim de culpa e inadequação. Melissa Setubal nos convidou a transformar nossa relação com a comida, enxergando-a como aliada para o autocuidado. Já Silvia Jeha nos ensinou a cultivar nossa própria farmária e descobrir quais plantas auxiliem o nosso bem-estar

 
txtpq.png

Leia

 
 
 
videop1.png

Assista

 
 
 
praticar.png

Pratique

 
 
 

SUS.png

7. uma jornada (política) de autoconhecimento

Saúde é direito de todos, mas sabemos que, na prática, a história não é bem assim. Luiza Soler e  Débora Medeiros contribuiram para criarmos um guia sobre como se apropriar do SUS. Se não para que o utilizemos em plenitude, pelo menos para que o defendamos com unhas e dentes em nome das nossas que dependem integralmente desse sistema. Para além das receitas prontas, chegamos ao fim da nossa trilha sobre Saúde Autônoma. Daqui pra frente, o mapa da rota é cada uma de nós que desenha. Contando umas com as outras.

 
audiopq.png

Ouça

 
 
 
txtpq.png

Leia

 
 
 

CT1A9814.jpg

Uma caminhada individual e coletiva, ao mesmo tempo.

No fórum online, estamos todas reunidas em um espaço de conversas significativas, apoio mútuo e referências importantes para seguirmos em frente. É através da jornada de outras mulheres que fortalecemos a nossa.

Por lá você encontrará tópicos sobre Saúde para te apoiar nesta caminhada. Uma lista esperta com indicações de ginecologistas, dicas sobre o uso do coletor menstrual, visões diversas sobre contracepção, além do tópico específico sobre a trilha de Saúde Autônoma.

Explore o conteúdo no formato que você preferir.

roda_comum.png

Nos formamos a partir do olhar do todo, ainda que sejamos únicas.

Esta trilha está pautada na multiplicidade de olhares possíveis, para que possamos ampliar nossas próprias perspectivas sobre saúde. Nosso processo de criação dessa jornada foi colaborativo, e a narrativa foi desenhada em conjunto com muitas mulheres especialistas no tema, por diferentes viéses e contextos. Acreditamos que só assim poderemos, todas, exercer mais autonomia sobre a nossa saúde: em conjunto, sem perder a visão do todo.

 

contamos com

22 mulheres

para conceber a trilha

o que resultou em

11 horas

de conteúdo produzido  

 

Um processo que incluiu pesquisa, entrevistas, experimentação, troca e co-criação:

 

Além do time da Comum, conheça as mulheres que contribuiram para a criação dessa trilha de Saúde Autônoma:

Para além da trilha:

Navegue pelas referências e indicações feitas durante a trilha, reunidas neste link, para se aprofundar no tema.
Confira os créditos das imagens.  

Área de login
Bem-vinda, (First Name)!

Esqueceu a senha? Mostrar
Entrar
Acessar área logada
Meu perfil Não é usuária? Cadastre-se Sair